Melhore o visual do Bash e da statusline do Vim usando o Powerline

O prompt de comandos do terminal é uma fonte de informações essencial para todo aquele que usa a linha de comandos no dia-a-dia. Muitas vezes já estamos tão acostumados com o padrão que esquecemos que ele pode ser personalizado para melhorar nossa produtividade. Dentre as inúmeras formas de se fazer isso a minha preferida é instalando o “powerline”.O resultado do que o powerline pode fazer no seu prompt (usando a configuração padrão) pode ser visto nas capturas de tela abaixo.

Powerline ativado no bash
Powerline ativado no bash
Powerline ativado no Vim
Powerline ativado no Vim

Se você achou legal a instalação no Ubuntu 15.10 e 16.04 podem ser feitas instalando-se os pacotes “powerline”, “python3-powerline” e suas dependências,  usando o comando apt-get como segue:

sudo apt-get install powerline python3-powerline

Na verdade apenas o primeiro pacote é o importante para o Bash, o segundo, nos meus testes foram necessários para que o Powerline funcionasse corretamente no Vim do Ubuntu 16.10 (Xenial). Caso você não use este editor ele pode ser dispensado.

Com os pacotes instalados na máquina, usando o editor de sua preferência, adicione as seguintes linhas no arquivo .bashrc do seu usuário, ou opcionalmente no /etc/bash.bashrc para que todos os usuários tenham o powerline:

powerline-daemon -q
POWERLINE_BASH_CONTINUATION=1
POWERLINE_BASH_SELECT=1
. /usr/share/powerline/bindings/bash/powerline.sh

E se você for usuário do editor “Vim” adicione as linhas a seguir no arquivo “.vimrc” do seu usuário, ou em /etc/vim/vimrc.local caso queira que todos os usuários do sistema utilizem a nova barra de status:

python from powerline.vim import setup as powerline_setup
python powerline_setup()
python del powerline_setup
set laststatus=2
set t_Co=256

Observe que se você estiver usando o Ubuntu Xenial, que usa o Python3 você deverá alterar o comando “python” das linhas acima para “python3”.

Com isso as próximas sessões do Bash e do Vim ficarão como mostrado nas capturas de tela.

Maiores informações podem ser obtidas na página do projeto Powerline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *