Internet Explorer no Linux

Aos olhos de alguém radicalmente fanático por software livre isso parece uma heresia, mas para quem realmente precisa usar a Internet todos os dias esta saída é a solução de um monte de problemas. Um dia eu já fui radical e cheguei a conclusão que isso só estava me dando mais dor de cabeças do que solução, afinal de contas poder optar por um software comercial também faz parte da liberdade.Apesar do Internet Explorer ter sido concebido para Windows e haver (ou ter existido) ports para Mac e para Unix (já tentei algumas vezes e nunca funcionou em nenhuma distribuição Linux) a Microsoft ignora solenemente este sistema que tem crescido dia-a-dia e o resultado disso é que por conta de alguns péssimos desenvolvedores WEB nós usuários de Firefox, Opera e companhia nos vemos impedidos de acessar certos sites que seriam essenciais para alguma tarefa rotineira ou mesmo temporária.

É claro que muitos sites poderiam ser substituídos por outros que oferecem o mesmo serviço e que ainda assim respeitam o nosso direito de escolha, por exemplo um site de notícias, um webmail etc. Mas e se você precisar acessar o seu homebanking e que só funciona no IE e ainda mais, é ali onde sua empresa mantém sua conta salário e por alguma razão não autoriza a mudança de banco?

Ou ainda você é um hábil desenvolvedor WEB e sabe que precisa testar suas aplicações e sites em vários navegadores diferentes para ter certeza que a experiência dos seus usuários e clientes serão como você espera.

Numa terceira e última justificativa, você precisa acessar algum site momentaneamente e descobre em cima da hora que ele só funciona no IE e ao olhar em volta descobre que não há nenhuma máquina por perto rodando Windows!

Eu me deparei com esta terceira situação alguns minutos atrás quando tentei entrar no site de uma operadora de telefonia celular para adquirir um modem para tecnologia 3G. Lamentavelmente aqui na minha terrinha (Zona Oeste do Rio) a cara-de-pau da “Oi/Telemar” possui o domínio quase que completo impedindo que outras operadoras possam prover este tipo de serviço, e pior do que este monopólio é o fato de que ela presta este serviço muito mal. Por exemplo, nas duas extremidades da minha rua existem casas/comercios com o serviço de banda-larga desta operadora, mas saindo das extremidades e indo mais para o centro da rua o serviço, segundo eles, não pode ser oferecido por não possuir viabilidade técnica. O curioso é que se pagar uns trocados para os técnicos terceirizados eles arrumam uma linha pronta para o serviço. Mas isso é uma outra história que fica pra depois, já que eu fiquei de saco cheio e resolvi adotar um outro caminho.

Voltando a questão, eu precisei acessar uma dita loja virtual para comprar o modem que abriria as portas para o meu novo acesso a Internet, só que para isso eu precisava do Internet Explorer visto que, no Firefox, o site se recusava a avançar a partir de determinado ponto. Como eu não tenho Windows instalado em nenhuma máquina por perto, o jeito foi usar a criatividade alheia.

Instalar uma aplicação Windows no Linux é quase como tentar colocar um motor Ford em um Renault, ou talvez pior. Usuários um pouco mais antigos do Linux sabem que existe o Wine, que emula as APIs do Windows e permite rodar algumas aplicações, mas também sabem que nem todas as aplicações são tão fáceis de serem instaladas. O IE é uma delas e a tentativa de instalá-lo diretamente pode não ser bem sucedida, mas felizmente um camarada gente fina (tinha que ser brasileiro) chamado Sérgio Luís Lopes Junior aprendeu o caminho das pedras e criou um meio prático de se atravessá-lo sem machucarmos nossos pés.

O programinha criado por ele e chamado de IE4Linux permite que você instale as versões 5.0, 5.5, 6.0 e 7.0 (em teste) do navegador da Microsoft no seu Linux usando o Wine.

Para não gastar bits escrevendo aqui um procedimento que pode ser lido na integra a partir da página especifica sobre isso no site oficial eu deixo apenas o link para ela. Como eu uso o Ubuntu Gutsy (7.10) eu segui a explicação para Ubuntu e na hora de digitar os comandos eu apenas substitui as referências as outras versões (tal como edgy, feisty etc) para “gutsy” e no final foi só acessar o site que queria para que o IE solicitasse a instalação do plugin do Adobe Flash e eu pudesse comprar o meu equipamento.

Feita a compra, agora é só esperar chegar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.