Instalando a versão mais recente do Wine

As últimas versões do Wine estão cada dia melhores. E se você precisa usar alguma ferramenta Windows em sua máquina com Linux é sempre bom considerar a instalação da última versão do Wine que é cada dia mais compatível com aquele outro sistema.

Sejamos sinceros, há muitas ferramentas legais no Windows que os desenvolvedores poderiam se prezar a fazer uma versão para Linux. Mas agora sejamos realistas escrever uma aplicação portável não é pra qualquer um e nem é de um dia pra outro e mente que diz que com a linguagem X ou linguagem Y é mais fácil. Felizmente, para quem não quer manter uma máquina com dual-boot ou uma pequena máquina virtual com outro sistema operacional em sua máquina, há os bons emuladores.

Há algum tempo tenho usado umas ferramentas para uso no mundo financeiro e que só possuem versão para Windows. Ao instalar algumas delas no Wine elas funcionaram razoavelmente bem, pecando apenas na parte que precisava exibir textos HTML (que dependem do Wine-gecko) e que no meu caso era fundamental. Após quase desistir resolvi arriscar a versão oficial direto no repositório do projeto Wine HQ e o resultado foi melhor do que o esperado. A aplicação simplesmente funcionou como se estivesse em seu sistema nativo.

Caso você tenha instalado alguma versão do Wine a partir dos repositórios de sua distribuição é bom removê-los para evitar “sujeira”.

No Ubuntu, a instalação é feita com 5 comandos rápidos via linha de comandos:

sudo dpkg --add-architecture i386
wget -nc https://dl.winehq.org/wine-builds/winehq.key
sudo apt-key add winehq.key
sudo apt-add-repository 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/ubuntu/ bionic main'
sudo apt install --install-recommends winehq-stable

Uma vez instalado, as novas versões já fazem a instalação do Wine Gecko e Wine-mono logo na primeira execução, então fica uma dica preciosa aqui para você não atrapalhar com a instalação de suas aplicações. Após instalar execute uma aplicação qualquer via Wine, para forçar a instalação destes recursos e não ter problemas futuros com aplicações que os utilizem.

ex.:
wine iexplore
wine winver
wine notepad

Wine Internet Explorer sobre o Wine 4.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.