Instalação do Powershell no Ubuntu 18.04

O Powershell é um shell, tal como o Bash, Zsh, Fish entre outros já conhecidos pelos usuários mais experimentados do Linux, mas o que torna este ai especial é o fato de ter sido desenvolvido pela Microsoft e rodar em Windows, Linux e MAC. Embora os puristas torçam o nariz para uma “aberração” como esta, na verdade ela se mostra útil principalmente para quem quer automatizar rotinas administrativas em ambiente Vmware. Já que o Power-CLI ferramenta desenvolvida pela Vmware INc para este fim roda exatamente sobre o PowerShell.

O objetivo deste post é unicamente instalar o Powershell, a instalação do PowerCli ou outros usos ficarão para um outro momento.

O procedimento para instalação em várias distribuições pode ser encontrado diretamente no site oficial da documentação, ou ainda no GitHub do projeto.

Basicamente há duas maneiras de se instalar o Powershell. Baixar o pacote e instalar com dpkg, ou configurar configurar o repositório, chaves de criptografia e assinatura etc.

Eu vou optar pela segunda forma pois assim, quando houver uma atualização, eu conseguirei facilmente atualizar o meu sistema sem complicações.

Os comandos abaixo foram retirados diretamente da página de documentação que passei o link acima, porém com duas pequenas mudanças.

# Import the public repository GPG keys
curl https://packages.microsoft.com/keys/microsoft.asc | sudo apt-key add -

# Register the Microsoft Ubuntu repository
sudo curl -o /etc/apt/sources.list.d/microsoft.list https://packages.microsoft.com/config/ubuntu/18.04/prod.list

# Update the list of products
sudo apt-get update

# Install PowerShell
sudo apt-get install -y powershell-preview

# Start PowerShell
pwsh-preview

Esteja atento aos dois últimos comandos (que instala o pacote e que inicia o Powershell). Na documentação eles consideram o nome do pacote oficial que é “powershell” e o comando “pwsh”, mas o Ubuntu 18.04 ainda é recente e o suporte a ele só foi providenciado na versão “preview”, então é preciso instalar o pacote com nome diferente. Quando a versão final estiver disponível é só remover este “-preview”.

Se você fez tudo correto (e não haverá motivo para não fazê-lo já que o procedimento é bem simples), então você ja deverá dentro do seu novíssimo shell. E o prompt de comandos deverá ser um simplório “PS /home/usuario>” (bem ao estilo do prompt de comandos do saudoso MS-DOS).

Comece com uma leitura na página oficial da documentação (https://docs.microsoft.com/en-us/powershell/) para entender o “jeitão” da ferramenta. Isso será imprescindível para que você consiga usá-la de forma produtiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.