MTR como substituto ao ping e ao traceroute

Com o ping você consegue descobrir que há perdas de pacotes na conexão da sua máquina até um determinado host, com o Traceroute você determina por onde o tráfego está ocorrendo, mas só com o MTR você consegue as duas coisas ao mesmo tempo e assim, muitas vezes, determinar em que ponto da conexão está o problema.

Basicamente o que ele faz é um processo de traceroute, em que aponta todos os roteadores no caminho da sua máquina até um destino pré-informado, mas registrando o resultado de consultas icmp (ping) sobre cada um destes nós.

As duas telas abaixo mostrando o mtr em ação falam por si.

mtr-ipv6
MTR monitorando a rota até o Google por IPv6
MTR monitorando a rota até o Google em modo de histórico

Em ambos os casos estou testando a rota da minha máquina até um dos servidores do Google via IPv6, mas poderia ter feito por IPv4 também caso esta fosse minha conexão padrão, ou mesmo forçando este protocolo com o parâmetro “-4”.

A instalação e uso da ferramenta é tão simples quanto se espera. Para instalar use o gerenciador de pacotes da sua distribuição para instalar o pacote mtr. Exemplo (nas distros Debian-like)

$ sudo apt-get install mtr

Para usar apenas informe o Ip ou nome do servidor a ser monitorado.

$ mtr www.google.com.br

Para alternar entre os modos de visualização tecle “D” enquanto o programa estiver aberto.

Há alguns parâmetros legais que podem ser uteis em determinadas tarefas como por exemplo é possível que o MTR gera uma saída em XML, CSV, JSON, ou então mostrar o nome do AS, o Ip junto do nome, alterar entre pacotes TCP e UDP entre muitos outros que devem ser usados de acordo com a necessidade. Consulte o manual para saber mais sobre estas opções e até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.