Criptografia de disco é prioriade para segurança de TI, afirma estudo

De acordo com dados de uma pesquisa recentes realizada pela DigitalPersona, para 67% dos entrevistados esperam que a criptografia de discos torne-se uma prioridade para a segurança de dados.

A fonte da notícia é o site Help Net Security[1]. Embora não tenha encontrado os dados originais da pesquisa, o HNS não tem o hábito de publicar matérias infundadas então acredito que se possa dar crédito para o fato.

A verdade é que independente da matéria e até mesmo os dados da pesquisas serem veridicos ou não (considerando o fato que a DigitalPersona poderia ter sido tendenciosa na pesquisa, uma vez que ela vende soluções de segurança e criptografia), hoje em dia torna-se cada vez importante que o usuário ocasional de computador comece a ter o hábito de lidar com esta tecnologia.

O nossa vida digital

A sociedade moderna e a tecnologia tem tornado cada vez maior a necessidade de zelarmos da nossa “vida digital”. Prova disso tem aos montes por ai.

Desde a primeira semana de Junho a Receita Federal já não distribui o cartão plástico de CPF que agora passa a ser um mero número impresso ou anotado em algum lugar[2]. Logo, você deveria ter a imagem digitalizada fornecida pela Receita e salvo no seu computador[3].

A Declaração Anual de Renda já é obrigatória que seja elaborada e mantida em arquivo no computador.

Certas transações comerciais, requerem o uso de um certificado digital, que nada mais do que um arquivo salvo em seu computador.

Atualmente, com a popularização da Internet e das redes sociais, torna-se cada vez mais raro quem não publique as suas fotos em um album virtual como do Facebook, Flickr, Picasa, Orkut, Mugmug entre outros.Estas fotos muitas vezes possuem cópias salvas no computador.

Embora a quantidade de cartas escritas a mão não tenham diminuído nem com o advento do e-mail e nem com os comunicadores instantâneos é cada dia mais comum que as pessoas agreguem estes meios de comunicação as suas rotinas diárias.

Onde isso nos leva?

Acredito que estes exemplos já dem uma ideia para onde estamos caminhando com a tecnologia. Agora imagine que este seu computador seja roubado com documentos, imposto de renda, fotos, mensagens, nomes, endereços e telefones de amigos! Você consegue alcançar a dimensão do estrago que um criminoso com um pouco de conhecimento de informática poderia fazer em sua vida, de posse destas informações?

Mesmo um disco com defeito, jogado no lixo por qualquer motivo, formatado ou não, pode ter ao menos 50% dos dados recuperados. Então mesmo que você nunca tenha seu equipamento roubado ou perdido, um dia você o descartará e ai suas informações estarão disponíveis para quem pegar primeiro.

É cada vez mais comum o uso de notebooks, netbooks, tablets, smartphones, pendrives e discos USB que são equipamentos portáteis e pequenos o que torna os riscos cada vez maiores. É aqui que entra a proteção por criptografia de disco.

Não importa o que aconteça com o seu disco, se ele estiver criptografado os dados só poderão ser acessados mediante o conhecimento da senha do proprietário. Assim, se o seu equipamento for roubado você só terá perdido o equipamento, mas não o seu sossego e paz de espírito, porque nele haviam documentos que revelam toda a sua vida.

A solução é antiga mas é pouco adotada

Existem inúmeros programas bons para criptografia de disco. Alguns inclusive integrados ao seu sistema operacional. Windows, Mac OS X e as grandes distribuições Linux os possuem nativamente. Procure a ajuda de alguém experiente no assunto para ajudá-lo a criptografar os seus discos e descanse em paz da próxima vez que sair com o seu portátil.

Para discos removíveis e pendrives eu particularmente recomendo o uso do Truecrypt[4]. Ele é gratuito, opensource, possui uma alta taxa de segurança e além domais é portável podendo ser usado da mesma maneira nos principais sistemas operacionais do mercado.

Referências

[1] Helpnet Security. Disk encryption is an IT security priority. 23-06-2011. Disponível em http://www.net-security.org/secworld.php?id=11211

[2] Consultor Jurídico. Receita Federal adota novo modelo de CPF. 6-6-2011. Disponível em http://www.conjur.com.br/2011-jun-06/receita-federal-deixa-emitir-cpf-plastico-adota-modelo

[3] Receita Federal. Comprovante de Inscrição no CPF / Segunda Via. Disponível em http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaFisica/CPF/CPFSegVia.htm

[4] Truecrypt. Free open-source on-the-fly encryptation. Disponível em http://www.truecrypt.org/

4 comentários em “Criptografia de disco é prioriade para segurança de TI, afirma estudo”

  1. Valeu @Daltonn Barreto ,

    Obrigado pela visita e por ter apreciado o texto, volte sempre que desejar. 😉 Dei uma lida no seu post e que também ficou muito bom e não estou apenas elogiando como troca de agradecimento, não. Achei interessante mesmo.

    Você abordou ai duas coisas que sempre quis experimentar mas ainda não tive tempo: Gentoo e LVM criptografado (fica então o link como dica e recomendação de leitura para quem quiser se aventurar).

    Já tentei instalar o Gentoo uma vez, mas empaquei na configuração da minha velha Nvidia 5200FX que agora descansa em paz na lata de lixo. O LVM criptografado já fiz um teste rápido em uma máquina virtual, mas nunca pus em produção.

    Eu também já uso criptografia há um bom tempo. Não sei precisar ao certo mas acho que uns há 3 ou 4 anos. Entretanto eu tenho optado por criptografar apenas os dados em mídias removíveis o que pra tal tenho usado o Truecrypt. embora tenha a forte tendência de começar a criptografar todo o disco para aumentar a segurança.

    A propósito, nesta próxima segunda feira estará entrando no ar aqui no blog um novo post sobre criptografia, mas desta vez na forma de um “howto” explicando como usar o Truecrypt para criar volumes criptografados.

    abç.

  2. Valeu!! Já estava para escrever o post faz tempo! =) Já assino o feed do seu blog há muito tempo! Sempre gostei dos posts, acompanho sempre!

    Ficarei de olho no proximo sobre truecrypt!

    E, relação ao LVM encriptado digo que nunca tive nenhum problema! Uso já faz tempo e funciona perfeitamente, recomendo! Desde que descobri a existência do LVM meu HD só tem duas partições! =) O resto são todos volumes lógicos.

    Abraços!!

    1. Opa, legal você assinar o feed. Eu já uso LVM nos meus discos também, tanto nos servidores quando nos desktops mas nunca com criptografia. Talvez na minha próxima instalação do sistema eu já inclua o volume criptografado, por hora é melhor não mexer no que ainda esta funcionando :).
      Abç

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.