Adeus Ubuntu One e bem-vindo Dropbox

Computação em nuvem não é apenas uma febre, é um novo paradigma e talvez até uma tendência, que tem dividido opiniões de especialistas em todo o mundo. Tanto o Ubuntu One, quanto o Dropbox permitem que você guarde seus arquivos na nuvem e até compartilhe com conhecidos – um é projeto da Canonical, empresa por trás do Linux Ubuntu e ainda não está maduro o suficiente para uso em produção (embora digam que está) e o outro pertence a empresa de mesmo nome do produto e tem como grande vantagem o fato de funcionar de verdade.

Computação em nuvem

Há inúmeras vantagens e desvantagens nesta ideia e certamente ainda veremos muita discussão sobre o assunto, mas a verdade é que gostando ou não ela já esta ai e já está sendo largamente utilizada.

Exemplos de uso rotineiro dela existem as dezenas ou talvez centenas, mas o mais comum de todos é quando um usuário usa o conjunto de aplicativos da Google, o Google Apps. Que atire a primeira pedra quem nunca usou nenhuma aplicação do Google.

Não vou me alongar descrevendo computação em nuvem pois há vários artigos sobre o assunto disponíveis na Internet. Se você quiser mais detalhes sobre o assunto um bom ponto de partida é a página sobre o assunto na Wikipédia[1].

Ubuntu One

Desde o Karmic Koala o Ubuntu One se faz presente no Ubuntu e seu funcionamento é muito simples do ponto de vista do usuário [2].

Você se inscreve no site da ferramenta e gratuitamente você recebe 2GiB para armazenar seus dados na nuvem.

A partir de então basta salvar seus arquivos dentro da pasta Ubuntu One, dentro de seu home para que eles estejam disponíveis em todos os computadores que você costuma usar, sem precisar carregar pendrive de um lado para outro.

Não só os seus arquivos, mas também os contatos salvos no “Evolution”, notas escritas no “Tomboy”, histórico das suas redes sociais assistidas pelo “Gwibber” e ainda os favoritos do Firefox serão sincronizados na nuvem da Canonical e poderão ser acessados em qualquer computador com Ubuntu e que você ative este recurso.

Assim na teoria é muito bonito e legal, mas na prática o sistema de sincronização não é lá grandes coisas. Desde que eu o conheci e ativei a minha conta para efeitos de teste eu percebi que vez por outra o sistema se perde e não consegue sincronizar todos os arquivos inclusive deixando vários arquivos com a extensão “.u1conflict” dando um bocado de trabalho para arrumar tudo.

Alguns meses depois de estar usando o sistema ainda percebia que vários arquivos não eram replicados nas outras máquinas, mesmo deixando o computador conectado por várias horas.

Caso você se interesse por testá-lo ou mesmo usá-lo em definitivo acesse o seu site oficial [2] e não deixe de dar uma lida na sua documentação [3].

Por mim ele vai ficar de molho um bom tempo até que eu o considere seguro e estável o bastante para usá-lo.

Quando estiver eu até mesmo me prontifico a pagar pelo serviço obtendo uma quota maior e também colaborando com o ótimo trabalho que a Canonical tem feito pelo Ubuntu e pelo Linux em geral.

Dropbox

Assim como o Ubuntu One, o Dropbox [4] permite manter seus arquivos salvos na nuvem e sincronizá-los em outros computadores.

Uma das coisas que mais gostei nele é que embora ele só tenha 2GiB de espaço gratuito – assim como o Ubuntu One – você poderá ter este espaço ampliado gratuitamente até 8GiB, em passos de 250MiB para cada amigo que você indicar e que passar a ser usuário do sistema.

Obs: Caso você goste do sistema e precise mais espaço deverá e escolher ou o plano de 50GiB ou o de 100GiB, que são pagos (respectivamente $9,99 e $19,99 por mês).

Também é possível administrar seus arquivos a partir da web, usando uma interface web com ajax agradável e simples, de onde entre outras coisas, é possível monitorar tudo o que foi feito em seu repositório e pode desfazer as ações realizadas, como por exemplo se você excluiu algum arquivo indevidamente será daqui que você irá recuperá-lo.

Diga-se de passagem, a interface web do Dropbox dá de 10×0 na interface do Ubuntu One e embora pareça que você sentirá falta dos recursos de sincronização de notas e contatos atualizações das suas redes sociais que existem no sistema da Canonical, na prática não é bem assim.

Lembre-se que tudo não passa de pastas e arquivos salvos em seu home, então basta mante-los dentro da basta do Dropbox, ou apenas criar um link para eles, que você terá os mesmo recursos do Ubuntu One, mas com a vantagem de que a sincronização no Dropbox é muito mais rápida e eficiente do que no outro sistema.

O Dropbox ainda possui uma Wiki[5] repleta de dicas e scripts para adicionar recursos ao sistema. Só para citar algumas dicas lá é possível encontrar como salvar os seus jogos, sincronizar os favoritos do Firefox, senhas, hospedar um repositório de arquivos .deb para Debian e derivados entre outros.

Dentre os add-ons é possível pegar plugins para gerar uma galeria de imagens salvas no seu Dropbox, via PHP, componentes para o CMS Joomla, Drupal, API para integração com Python, Ruby e um monte de bugingangas que vai agradar os nerds de plantão.

Não somente isto, o Dropbox ainda conta com um cliente para cada um dos principais sistemas operacionais da atualidade: Windows, Linux (Ubuntu e Fedora), Mac, iPad, iPhone e Android

A sua página de ajuda[6] também apresenta muitas informações úteis, além de vídeos, fóruns etc.

Removendo o Ubuntu One

Já que o U1 não é 100% funcional, não tem porque mantê-lo instalado, visto que já temos uma alternativa mais eficiente. Para remove-lo abra o synaptic (Menu principal > Sistema > Administração > Gerenciador de Pacotes Synaptic), procure pelo termo “ubuntuone”, usando a caixa de pesquisa rápida da barra de ferramentas, e marque todos os pacotes desta lista para remoção completa.

Obs: Como o Ubuntu One e o Dropbox não concorrem por nenhuma biblioteca do sistema você poderá removê-lo ou não, ao seu critério. Eu optei por removê-lo, mas não faria diferença deixá-lo instalado.

Instalando o Dropbox

O processo de instalação não requer muito trabalho e é realizado da seguinte forma:

1 – Acesse o link de indicação[4] e no formulário apresentado preencha o seu Primeiro nome, sobrenome, endereço de e-mail e uma senha para que você tenha uma conta no Dropbox;
2 – Ao confirmar os dados você será levado a página de download onde deverá baixar o pacote apropriado ao seu sistema operacional (por padrão você será levado a página de download para o sistema que você estiver usando no momento. Acesse diretamente o link [7]para escolher um cliente para outro sistema)
3 – Ao concluir o download, duplo clique sobre o arquivo irá iniciar a instalação do pacote que corresponde a parte compartilhada do aplicativo e que roda como daemon no seu computador.
3.1 Após este processo uma tela de instalação se abrirá para que você instale a parte cliente e configure a conta do usuário. Este processo inclui o download de um outro pacote (desta vez um arquivo chamado dropbox.tar.gz com pouco mais de 13MB) e que é a parte individual do sistema;
3.2 Feito isto você deverá seguir o assistente de configuração para informar o seu e-mail/senha (mesmos usados para se cadastrar lá no passo 1) e informar o plano de serviço (escolha o de 2GiB – gratuito).
3.5 Você poderá fazer um tour de 4 passos se quiser, ou então mandar saltar esta parte para começar a usar o sistema.

Usando o Dropbox

Uma pasta chamada Dropbox será criada dentro do seu home e a partir de então tudo o que você salvar nela será automaticamente sincronizado com os servidores da Dropbox e de lá para qualquer outro computador que você instale o aplicativo e informe o seu login/senha.

O ícone que aparecerá na bandeja do seu sistema serve como atalho para abrir a pasta do Dropbox, mas caso seja clicado com o botão direito do mouse ele oferece outras opções como: abrir o gerenciador via web (que mostra os arquivos já enviados para o servidor, a lista de arquivos recentemente sincronizados, espaço usado, ajuda, preferências e também um comando para parar o sistema temporariamente)

Algumas dicas simples

  • Após a instalação se você acessar a a ficha Get started no gerenciador web você poderá cumprir 5 dos 6 passos sugeridos para ganhar os seus primeiros 250MB de bonus, saltando assim de 2GiB para 2.25GiB.
  • Clicando com o botão direito do mouse sobre qualquer objeto dentro da pasta Dropbox ou na própria, você verá um menu especial (Dropbox) que o permitirá acessar este item diretamente a partir do gerenciador web, recuperar os arquivos apagados ali e também verificar todas as versões anteriores do documento em questão.
  • A ficha Events no gerenciador Web é uma verdadeira “máquina do tempo” para os arquivos que estiverem dentro da pasta do Dropbox. Se você precisar reverter alguma bobagem, lembre-se dela.
  • Desativar a sincronização do Dropbox com um computador especifico, mover/renomear a pasta Dropbox ou mesmo informar as configurações do servidor Proxy de sua empresa, clique com o botão direito sobre o ícone na bandeja do sistema e escolha a opção Settings.
  • Não quer mais saber do Dropbox, desinstale-o e remova as pastas “.dropbox” (cache de arquivos) e “.dropbox-dist” (se lembra daquele arquivo de 13MB que foi baixado na configuração!?) que estão ocultas em seu home.

Por fim

Quando o Ubuntu One for seguro o bastante para eu confiar a sincronização dos meus arquivos eu volto a testá-lo, por hora eu vou usando o Dropbox que atende muito bem a tarefa.

Além das dicas que deixei aqui existem muitas outras que valem a pena ser conhecidas. Visite o site oficial, a ajuda do sistema e a Wiki que certamente você encontrará informações úteis.

Referências

[1] Wikipedia. Computação em Nuvem. Disponível em <http://pt.wikipedia.org/wiki/Computação_em_nuvem>
[2] Canonical. Ubuntu One. Disponível em <https://one.ubuntu.com>
[3] Canonical. UbuntuOne. Disponível em <https://wiki.ubuntu.com/UbuntuOne>
[4] DropBox. Dropbox. Disponível em <https://www.dropbox.com/>
[5] Dropbox. Wiki Dropbox. Disponível em <http://wiki.dropbox.com>
[6] Dropbox. Dropbox Help. Disponível em <https://www.dropbox.com/help>
[7] DropBox. Dropbox Download. Disponível em <https://www.dropbox.com/install>

2 comentários em “Adeus Ubuntu One e bem-vindo Dropbox”

  1. Olá @Giovanni ,

    Após o lançamento do Oneiric Oncelot eu pensava em fazer um novo teste mas como tive e ainda estou tendo problemas com esta versão do Ubuntu acabei não atualizando todos os meus computadores, daí eu optei por adiar um novo teste mas se você quer um parecer honesto sobre o Ubuntu One, mesmo sem ter feito um novo teste acredito ele que tenha melhorado bastante. A Canonical tem se esmerado nisso então não há porque ser pessimista e pensar o contrário.

    Pra quem pretende adquirir os planos pagos – com mais capacidade – é preciso ponderar o custo do espaço que no Ubuntu One é bem mais baixo do que no Dropbox. Enquanto você precisa investir menos de US$15/mês por 100GB no U1, o Dropbox te cobra quase US$20 pelo mesmo espaço. O que parece pouco (cerca de US$5 de diferença) deve ser pensado a longo prazo, já que ninguém contrata um serviço destes por apenas um mês. Neste caso o contrato anual daria uma diferença de quase US$50/ano o que denota ponto favorável para o U1.

    Outra coisa a favor do U1 é a flexibilidade do plano. Você pode começar pagando US$3/mês por 20GB e incrementar o seu espaço indefinidamente em 20GB para cada US$3 adicionais. Enquanto o Dropbox só possui 2 planos (50GB e 100GB).

    Por outro lado, um item que pesa a favor do Dropbox é o fato dele possuir clientes para Vários sabores de Linux, Mac OS e para o Blackberry (usuários destes sistemas são fortes candidatos a usar o Dropbox), já os demais sistemas (iPad, iPhone, Blackberry, Android, Mac OS, Windows e Linux) possuem clientes nativos para ambos os serviços. Lembrando que o U1, no caso especifico do Linux, só funciona com Ubuntu Linux.

    Em fim. Gratuito mesmo eu fico com o Dropbox, mesmo porque eu já tenho 8.5GB de espaço gratuito neste serviço, mas como estou pensando em ter o meu “cantinho” na nuvem estou pensando seriamente em fazer outro teste com o U1, pois como disse ele acaba sendo mais barato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.